sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

ANO NOVO

é novo, muito novo. e a novidade  os assusta, mas é sempre necessária.
Conjunto de tudo. dois mil e dez
"O nosso caminho é feito pelos nossos próprios passos.. mas a beleza da caminhada.. depende dos que vão conosco! Assim, neste NOVO ANO que se inicia possamos caminhar mais e mais juntos.. em busca de um mundo melhor, cheio de PAZ,SAÚDE, COMPREENSÃO e MUITO AMOR. O ano se finda e tão logo o outro se inicia.. e neste ciclo do "ir" e "vir" o tempo passa... e como passa! os anos se esvaem.. e nem sempre estamos atentos ao que realmente importa.. deixe a vida fluir e perceba entre tantas exigências do cotidiano.. o que é indispensável para você! ponha de lado o passado e até mesmo o presente.. e crie uma nova vida.. um novo dia.. um novo ano que ora se inicia! crie um novo quadro para você! Crie, parte por parte.. em sua mente.. até que tenha um quadro perfeito para o futuro.. que está logo além do presente.. e assim dê início a uma nova jornada! que o levará a uma nova vida, a um novo lar.. e aos novos progressos na vida! você logo verá esta realidade, e assim encontrará a maior felicidade.. recompensa.. que o ANO NOVO renova nossas esperanças, e que a estrela crística resplandeça em nossas vidas e o fulgor dos nossos corações unidos intensifique a manifestação de um ANO NOVO repleto de vitórias! e que o resplendor dessa chama seja como a tocha que ilumina nossos caminhos para a construção de um futuro, repleto de alegrias! e assim tenhamos um mundo melhor! a você.. desejo que as experiências próximas de um ANO NOVO lhes sejam construtivas, saudáveis e harmoniosas. Muita Paz em seu contínuo despertar!" Eu te amo.. mais um ano de amizade! (yn)

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

dois mil e dez - dois mil e onze - transição

já foi...
2010 já está indo, esse ano que me fez chorar por ilusões e desentendimento. acontece que nada nunca é bom demais e nem ruim demais. Solidifiquei uma amizade que agora acompanha o vento, porque tudo que é sólido pode derreter, mas que venha 2011 para me provar o contrário.
Os sentimentos foram fortes; aprendi algo sobre a dor e descobri o quanto ela nos abala. mudei, conheci a Clarice e a Lóri, hoje elas são 'eu'. cortei os pulsos, criei a adaptação de uma peça que me mostrou que a minha vida era a peça: a arte imita a vida. me apaixonei arduamente por um professor, que o próximo ano me traga resposta desse sentimento, só não me traga o avesso ou um oceano sem água.
Amei, amei amei amei amei amei amei e amo amo amo amo demais! ainda amo, descobri o que é o amor e o que é o ódio: a indiferença. aprendi a fazer poesia... utopia... ensinei algo sobre intensidade e roubaram-na (mas já tenho de volta). aprendi a desamar também, e provei isso para o próprio ser desamado: agora quero que ele me prove o mesmo.
aprendi que "a vida é uma caixinha de bombons, você nunca sabe o que vai encontrar" (bombons (?)).

2010 foi bom. tem muita coisa de dez sim! eu não tenho muito a falar, até porque é época de transição e eu também acompanho a rotina. ainda estou mudando.

Um bom ano para você, pessoa que lê meus pensamentos. que dois mil e onze seja cheio de aprendizados e descobertas, que Deus esteja bem pertinho de você nesse ano que está por vir, que milhões de beçãos sem medida caiam em você.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

citado

"Vou talhar nossos nomes dentro de um coração numa árvore tatuada no meu peito contra o seu peito rolando na cama quarto casa mundo da minha cabeça batendo contra a parede"
André Newman

Afinal, o que querem os homens?

"Que mulher linda. Não conseguia parar de repetir: linda linda linda linda. Linda linda linda linda. Linda linda, linda? Linda linda “linda”: linda! Lindâ lindá lindã; linda, linda. Linda (linda linda (linda)). Linda linda – linda linda linda – linda. Linda… E não é só."
André Newman

Dossiê Freud.

“...é preciso não ter escrúpulos, expor-se, jogar-se às feras, se trair,
comportar-se como o artista que compra tintas com o dinheiro das despesas
domésticas e queima os móveis para aquecer o modelo.”
Carta de Freud à Pfister de 05/06/1910

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Uma aprendizagem e muitos prazeres.


"-Mas não dá, Tereza, você tem que arrumar suas coisas e eu as minhas.
- Mas é que eu sinto que tá tudo muito leve, que eu sou muito forte. Que tudo aqui tem um cheiro... um gosto... um barulho... Cada uma dessas coisas tem a sua própria graça.
- Você tá com vontade de pular? De pular à toa, de correr... de dar muita risada assim de repente sem motivo nenhum?
- Tô! Eu nunca senti isso antes. O que é isso? Já sinto saudade. Alguém deveria inventar uma máquina de sei lá... pra dar sensações.
- A pessoa ia ficar milionária!
- Se bem que não tem como esquecer."

Jardim cinzento.

"Grey gardens - do luxo à decadência"
Trinta e cinco anos do famoso documentário dos irmãos Maysles – GREY GARDENS do luxo à decadência – oferece uma visão única, por trás dos bastidores, de “Big Edie” e de “Little Edie” Bouvier Beale, duas famosas excêntricas que eram parentes de Jacqueline Bouvier Kennedy Onassis e moradoras de uma decadente mansão em Hamptons. Jessica Lange e Drew Barrymore estrelam esta produção como as reclusas mãe e filha, cujos gostos pouco convencionais e rebelião social transcenderam a opinião pública e forjaram um laço único e inquebrável. O Filme é focado em suas glamourosas e endinheiradas vidas, bem antes da realização do documentário, e nas circunstâncias que as levaram à decadência.
 Fascinante essa história, fascinante filme. 


domingo, 26 de dezembro de 2010

O natal por Luana C.

É Natal.. tempo de fé, felicidade nos corações humanos, esperança de dias melhores, inspirações de amor, família reunida, união cristã, encontros acontecendo, festa preparada, estrela brilhando, Cristo nascendo, tempo preparado, para vê-lo chegar.. Céu aplaudindo..Caminhos se abrindo..Vida florindo..Mundo sorrindo..Fraternidade se manifestando..Gente perdoando..Mãos se juntando..Humanidade agradecendo..Tudo é prece..E momento de paz.
Ele veio para nos salvar..Por isto é natal :)

Boas festas para você e sua família, que as bençãos do Senhor caiam sobre você e seu lar! e que 2011 venha repleto de felicidade para todos nós. (L)


P.S: Tenham todos um feliz natal!!!! Um bom 2011 também, que seja milhões de vezes melhor que esse tal de 2010, que de dez só tem o nome u,u

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Aprendendo.

Chamar alguém de feio,não te deixa mais bonito; ficar sem comer não te deixa um palito; excluir uma pessoa não te torna mais popular; não são as marcas que vão te rotular; chingar alguém de gordo não te emagrece; dizer que uma pessoa é triste não traz felicidade; falar que alguém é fraco não te fortalece; dizer que uma pessoa é metida não te traz a humildade; falar que alguém é insignificante não te engrandece; dizer que uma pessoa é falsa não te leva à verdade; dinheiro não compra felicidade; conhecer muita gente não é o mesmo que ter amigos; ser famoso é diferente de ser querido; sexy não é o mesmo que vulgar; atração é diferente de AMAR.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Alguém me dá um pacote disso :l

A fantástica fábrica de chocolate - 1971

Um dos filmes que eu vejo e revejo milhões de vezes e não canso, só por que é tão bom e tão surreal. Tudo bem que a nova versão é bem mais lotada de efeitos e detalhes inimagináveis, mas nada se compara a ver os próprios personagens cantando sua trilha sonora. Sem contar que é muito melhor ver oompa-loompas laranjas e de sapatos lindos do que homenzinhos de roupa colada. Se eu for pontuar o que o filme de 1971 tem de melhor comparado ao de 2008, esse post não terá fim.
Então fica aqui uma das minhas partes preferidas, mesmo eu gostando do filme todo, TODO MESMO!
Veruca Salt, a criatura mais docemente insuportável do mundo!

domingo, 19 de dezembro de 2010

I ♥ MATRIOSKA

Afinal, o que querem elas?

"O amor é o fascínio supremo de duas pessoas por aquilo que elas tem de mais secreto."
" O amor quando olhou pra ti, achou seu significado.. e se perdeu..."
"...Queria te mostrar como é violento você existir..."
"[...] estamos todos presos do lado de fora de um abraço [...] pena perpétua de liberdade condicional [...] "
"Nós somos o sonho dos que agora dormem"
"O difícil pro homem é saber que a mulher quer muito além do que ele pode lhe dar!"

"Dedicar uma vida inteira à uma unica pessoa é um egoísmo infame!" 

"Mulher é igual serviço militar, fortalece o cara pro resto da vida!"

Afinal, o que querem as mulheres, de Luis Fernando Carvalho

Em francês.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Foi de cortar os pulsos

"Como se nascesse ali um amor absoluto pelo o homem que eu vi!"

Há metafísica bastante em não pensar em nada.


O que penso eu do mundo?

Sei lá o que penso do mundo!
Se eu adoecesse pensaria nisso.

Que idéia tenho eu das cousas?
Que opinião tenho sobre as causas e os efeitos?
Que tenho eu meditado sobre Deus e a alma
E sobre a criação do Mundo?

Não sei. Para mim pensar nisso é fechar os olhos
E não pensar. É correr as cortinas
Da minha janela (mas ela não tem cortinas).

O mistério das cousas? Sei lá o que é mistério!
O único mistério é haver quem pense no mistério.
Quem está ao sol e fecha os olhos,
Começa a não saber o que é o sol
E a pensar muitas cousas cheias de calor.
Mas abre os olhos e vê o sol,
E já não pode pensar em nada,
Porque a luz do sol vale mais que os pensamentos
De todos os filósofos e de todos os poetas.
A luz do sol não sabe o que faz
E por isso não erra e é comum e boa.

Metafísica? Que metafísica têm aquelas árvores?
A de serem verdes e copadas e de terem ramos
E a de dar fruto na sua hora, o que não nos faz pensar,
A nós, que não sabemos dar por elas.
Mas que melhor metafísica que a delas,
Que é a de não saber para que vivem
Nem saber que o não sabem? 

"Constituição íntima das cousas"...
"Sentido íntimo do Universo"...
Tudo isto é falso, tudo isto não quer dizer nada. 
É incrível que se possa pensar em cousas dessas.
É como pensar em razões e fins
Quando o começo da manhã está raiando, e pelos lados
das árvores
Um vago ouro lustroso vai perdendo a escuridão.

Pensar no sentido íntimo das cousas
É acrescentado, como pensar na saúde
Ou levar um copo à água das fontes.

O único sentido íntimo das cousas
É elas não terem sentido íntimo nenhum.
Não acredito em Deus porque nunca o vi. 
Se ele quisesse que eu acreditasse nele, 
Sem dúvida que viria falar comigo 
E entraria pela minha porta dentro 
Dizendo-me, Aqui estou!

(Isto é talvez ridículo aos ouvidos
De quem, por não saber o que é olhar para as cousas,
Não compreende quem fala delas
Com o modo de falar que reparar para elas ensina.)

Mas se Deus é as flores e as árvores
E os montes e sol e o luar,
Então acredito nele,
Então acredito nele a toda a hora,
E a minha vida é toda uma oração e uma missa,
E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos.

Mas se Deus é as árvores e as flores
E os montes e o luar e o sol,
Para que lhe chamo eu Deus?
Chamo-lhe flores e árvores e montes e sol e luar;
Porque, se ele se fez, para eu o ver,
Sol e luar e flores e árvores e montes,
Se ele me aparece como sendo árvores e montes
E luar e sol e flores,
É que ele quer que eu o conheça
Como árvores e montes e flores e luar e sol.

E por isso eu obedeço-lhe,
(Que mais sei eu de Deus que Deus de si próprio?).
Obedeço-lhe a viver, espontaneamente, 
Como quem abre os olhos e vê,
E chamo-lhe luar e sol e flores e árvores e montes,
E amo-o sem pensar nele,
E penso-o vendo e ouvindo,
E ando com ele a toda a hora.

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema V"
Heterónimo de Fernando Pessoa

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

(agora me diz,

quem realmente se sente assim?)

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Sous le ciel de RUSSIA.

Como se realmente não houvesse o que se dizer, eles se olharam e viravam foco da visão para que a luz forte do sol clareasse os pensamentos.
- Nos abraçamos mais de dez vezes.
- Você contou?!
- Contei. É que em pouquíssimas vezes eu recebi um abraço - ou abraços - como esse. Então, cada abraço sincero que agora foi dado valeu como se fossem milhares de abraços que eu levei esses dias.
Sorriram por um tempo. Então percebeu: Guilherme era o homem de querer voar e arrancar os pés do chão. Rita não, queria fincar-se ao chão e desistir da utopia que poderia ser.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Aprendendo a cuidar do meu divã.

"Sempre quis ser bonita de rosto, coisa que nunca fui, então tratei de valorizar o que eu tinha de apresentável. Eu não sei como os homens conseguem ser tão seguros sendo tão carecas, tão barrigudos, tão baixinhos. Vocês são um exemplo de auto-estima e amor-próprio. Mulher é diferente. Uma unha quebra e a gente se ferra."
"Divã", de Martha Medeiros. P. 60

sábado, 4 de dezembro de 2010

O orkut também pode ser revelador

Ela pediu para eu não aceitar, mas é inevitável guardar a vontade de registrar isso para sempre. Eu amo você, nega preta.
"(não aceita)
eu tinha prometido pra mim mesmo que nunca mais ia ler alguma de suas postagens no blog. Pelo simples fato de me tocarem, de sempre bater na ferida. E hoje sem querer.. alias sem querer não. Foi coisa de Deus, pra mim olhar os recados do Pablo. E la estava o seu, senti vontade de clicar naquele link e foi a primeira coisa que fez.. mais uma vez suas palavras me tocaram, baguçaram meus sentimentos.. =/ dessa vez foi diferente.. Por uns minutos achei que não te fazia feliz.. que sei lhá sabe. Aquele sentimentos estranhos! Não foi ciúmes, não tenho ciumes de vocês dois, porque sei que são somente MEUS! mas foi porque, era pra mim ter juntado mais ainda voces dois.. enquanto tá ou tava daquele jeito ;~ é que ando tão assim. Mas que Deus me dê forças pra gente seguir sempre um do lado do outro. Sei que andamos tão distantes.. Nao sei explicar o que é isso, mas que eu sinto a tua falta e do pablo não tá escrito. Eu choro pow, toda noite.. mas sei que td que Deus faz é perfeito. Enfim, eu te amo. (L)
(nao aceita)
ah, antes deu sair.. Quero te dizer ainda umas coisas, por mais que nao seja nem a metade do quanto preciso te dizer.. eu tenho muito medo de perder voce e o pablo e é por isso que tenho medo do final ano :(( antes eu nao tinha, porque nao tinha amizades verdadeira.. portanto sabia que quando acabasse o ano todos iam se separar e ia chegar mais amigos e tal. :X e foi assim que chegaram e me ensinaram muitas coisas. Por isso eu nao quero me separar jamais. Eu nao quero acreditar que nada é pra sempre.. EU NAO QUERO. porque eu ja vi coisas durarem para sempre.. mas não é apenas em lembranças é FISICAMENTE, eu quero isso! eu sei que um dia nao vai ser mais assim, mas quero dizer.. voces são tudo pra mim. Enquanto as lágrimas estão rolando.. eu lembro de tudo que passamos juuuuuntos, o quanto era bom aquele tempo! PORRA, PORQUE? eu quero voces, eu nao divido voces com ninguem.. eu quero descobrir o mundo com voces do meu lado. Porque foram os unicos que nao me deixaram em nenhum momento..."

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Duas doses de todo o amor que houver nessa vida, por favor.

Acho lindo esses pensamentos e sentimentos pintados em paredes; acho linda essa atriz; acho lindo esse amor.

Mas eu ainda espero, sentada e calma.

Vinícius Calderoni
Tenho estado sempre aflita por guardar em mim um grito de rancor irresoluto, incrustado nas ideias.
Fui ficando esquisita. Com a fartura de conflito vou vivendo o não – dito e sofrendo as intempéries de uma dor que é tão difusa: torna as tardes inconclusas: desencanta os meus sentidos e desmente o que se vê.
E eu já tão desiludida apenas não acredito como ainda tenho gana de querer falar bonito.
Vou mandar pastar! Vou parar de pensar pra viver, pois quem tem muita pressa não pousa a cabeça em nenhum lugar.
(...)
Só quem perde tempo é quem acha que não tem mais tempo a perder.
Deve estar escondido por ai.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

A malvada da queen B.


"As pessoas acham que estou jogando, e querem me ver perder."
"Se está a procura de um final de conto de fadas, alugue um filme."
"Estou disposta a te deixar ir, se isso for o necessário para te ter de volta."
"You can sleep when you're dead, baby"
"Uma meia verdade é uma mentira completa."
"Quando a batalha acaba e as armas são colocadas de lado, novas estrategias se formam."
"Em materia de amor e guerra, todas as armas machucam. A pergunta é:quem viverá pra lutar mais um dia?"

domingo, 28 de novembro de 2010

Voltando a intensidade.

Tudo que eu quero te dizer, tão singelo, vai além do que você possa imaginar. São palavras suaves e puras, mas que tocam até  a mim. Porque eu te conheço, não tão bem como deveria, mas o bastante para saber que você é. Eu posso sim dizer tudo o que eu tenho vontade, apenas para você, porque você me dá uma coragem insana. A mesma coragem que sentimos quando nossos neurônios já estão completamente embebidos de álcool: uma coragem da qual nos faz perder as rédeas e construir sensações inusitadas. 
A vontade maior agora não é de te beijar, porque tantas vezes em sonho eu já tenho feito isso, mas é de te ter. Ter você enrolado em mim, em nó. Sim, porque eu amo nós. Como milhares de vezes eu já imaginei a cena, embora seja utópica ela acontece dessa forma:
Estamos frente a frente, olhando bem a fundo de si e de mãos dadas. Sem falar nada, eu te tomo pela mão direita, sim, porque a esquerda está ocupada com uma caixa de presentes que logo você dará pra mim. Televo a algum lugar onde haja apenas uma luz, para que vc veja apenas o que eu quero te mostrar. Você está desconfiado e tem medo do que eu vá fazer porque sempre eu faço o que você jamais espera. O cardigã que me envolve vai sendo tirado com calma e eu te entrego meu braço. É quando você começa a ler, em silêncio, mas com um sorriso unico:
"Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde.Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais EU. Mais VOCÊ. Mais sorrisos, beijos e aquela rima grudada na boca. EU QUERO NÓS. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. QUERO VOCÊ. Quero EU. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte: nada é muito quando é demais."
O texto está escrito por meu corpo todo, embora fora difícil escrever nas minhas costas eu sabia que você ficaria feliz. Porque meu corpo virou um caminho que aos poucos, palavra por palavra, você vai conhecendo e perdendo-se por sobre ele. Nesse instante você já lê as ultimas palavras e me olha com vergonha, porque o seu presente é pequeno demais diante do que eu te dera. 
Por fim, no fim de tudo, você já me quer. Você não quer as palavras bem concatenadas que eu escrevo, mas os sonhos que você participa e a moça que quer ser a mulher da sua vida. No fim você quer o início, os créditos do filme em volta para você começar tudo outra vez. Para nos encontramos em alma perante ao azul. 

sábado, 27 de novembro de 2010

Para o PBLJ.

Eu amo o professor

- Como foi, hoje? Sabe, aquilo sobre ver seu homem. 
Ela trêmula, mas de frio. Os olhos perdidos, nenhum sorriso no rosto e as mãos suadas e a barriga doendo. Valentina sempre pensou que é assim que as mulheres se sentem quando estão apaixonadas, não que ela estivesse, mas queria se previner de. 
- Ele olhou pra mim, bem fundo nos olhos, me disse tudo o que eu queria ouvir durante anos...
- Durante anos?
- Calma, isso não é um diálogo. Disse ela, imperativa. Nós falamos sobre Clarice, apenas. Mas de súbito ele mudou de assunto, como se a conversa estvesse mesmo ficando muito chata. Então eu falei sobre o que ele mais gostava: mentiras e mulheres. Menti sobre já ter tido vários amantes. Eu não queria ter mentido, mas ele se animou em saber que eu  não precisava mais de preparos para "ser" de alguém; eu senti pelo calor das suas palavras que ele me queria. Senti o corpo inteiro tremer quando pegou em minha mão; sua mão áspera e grande, eu queria me deitar sobre sua mão, queria me perder escondida em seus braços nus. QUERIA! E quero. O que deveria se suceder era que ele me chamaria para qualquer lugar, longe dali. Mas ele não fez nada e continuamos a conversa sobre nada, apenas um pretexto para ambos se olharem. Por fim, chegou uma moça, uma mulher, linda, loira e alta com pernas enormes e serenas. Meu medo foi enorme, ele não me quis mais, ou ele nunca quis. Soltou minha mão tão rápido, como se ela fosse de gelo. Seus olhos brilharam ao olhar a moça que entrara - que ódio eu tenho dela, que raiva eu tenho da beleza dela - nem percebeu que eu ainda estava ali, nem percebeu o quanto foi difícil conseguir coragem e conversar com ele. Eu permaneci ali durante minutos interruptos, que mais pareceram séculos. Olhar para ele fascinado com uma moça qualquer, ele se apaixonara tão rápido, não deveria ter vacilado assim. Mas eu permaneci, então veio o assunto. Eles falavam sobre uma certa mulher que estava querendo conhecê-lo, mas por fim ambos já estavam por demais intimos - eu não virei o olhar e nem sai dali - foi quando ele falou, com a voz mais linda de se ouvir: "mas não, não posso. Não gostei dela. Eu gosto de mulheres magras, mas que são brutas..." em risos altos, fazendo a moça mostrar seu irritantes dentes branquíssimos. Mas o melhor foi que após dizer isso... ele piscou pra mim...
- Como não há mulher mais linda, magra e bruta como você.
- É. 
Ela sentiu uma lágrima descer sobre os olhos, quente, salgada. Uma raiva.
- Mas eu, eu não posso me martirizar dessa forma. É tão horrivel vê-lo, sempre, e saber que esse desejo é inutil. Eu deveria me apaixonar por você, Benício. Porque você me ama, eu amo você e assim estaríamos prontos. Não para se ter um ao outro, mas para saber como é estar apaixonado.
- Valentina... eu estou apaixonado. 
A adrenalina corria por suas veias e seu corpo todo arrepiara. Ele contaria o quê, meu Deus? Que dor é essa que fazia com que ela quisesse jamais ter existido?
- Eu não deveria te contar, mas é mais forte do que eu. Eu nem sei se é certo, mas ela não saberá dessa conversa então... Estou pronto para começar minha dissertação. Embora ela não seja tão apaixonante e dolorosa quanto a sua. É, porque a paixão tem dessas coisas: dói e só serve mesmo se doer.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Renato Leão

Era inútil contar, mesmo sabendo que ela ouviria tudo e pensaria em cada palavra como se fosse muito importante. Ela jamais saberia o que dizer e o fato de ele contar o que se passara na semana anterior, seria em vão. Ele não sorria para o vão, ele jamais pensava que o "vão" o levaria a bons lugares, mas ele lutava para que jamais deixasse que seus pensamentos caisem em meio ao vão. Era inútil lutar contra isso quando estava com ela. 
Ela parecia que sempre tinha o que dizer à ponta da língua, mas não dizia. Como se sentisse fraca demais para dizer palavras tão fortes. Sim, porque as palavras são fortes e uma vez ditas jamais podem ser pagadas ou mudadas, as palavras são como ideias: poderosas, cheias de força infinita. 
Eles estavama sentados um ao lado do outro. Sem olhar nos olhos de ninguém. Ela tinha medo, porque seus olhos sempre diziam um segredo grande demais que se podesse suportar em silêncio. Mas ela falou, mesmo não sabendo qual repercussões teriam aquelas palavras. 
- "Hoje senti você se estraçalhar no ar dentro de mim em forma de uma canção linda e estranha que ecoava em meus ouvidos, e o que é pior: na sua presença. Senti vontade de te escrever uma carta imensa. Senti vontade de verbalizar textualmente uma porção de sentimentos ocultos sobre as cortinas gastas e pesadas da lembrança. Mas tudo acabou junto com a canção."
Um silêncio, calmo, o silêncio olhando pra eles e agora Renato olhava para ela, nos olhos dela, como quem pergunta o por quê. Ela sorria, levemente, tentando explicar que aquilo era apenas uma citação, algo que alguém muito famoso disse. 
- Eu queria te deixar com os olhos marejados. 
- Eu não preciso ficar assim, apesar de tudo que você tenha dito se encaixa perfeitamente ao que eu vivo. Não ao que eu vivi, ao que eu vivo, agora. Não quero chorar.
- Não! Eu não quero te fazer chorar, de maneira alguma. Ficar com os olhos marejados... é... lindo. É como se você transferisse o mar inteiro para dentro de seus olhos, deixando-os marejados. O infinito dentro de seus olhos. A eternidade... "na sucessão encontrava-se o máximo da beleza, que o movimento explicava a forma. (...) e na sucessão também se encontrava a dor, sim, porque o corpo era mais lento que o movimento de continuidade ininterrupta."
- O que você está tentando fazer, talvez esteja conseguindo com júbilo, porque eu estou me entregando a suas súplicas, quaisquer que sejam elas. 
- Quero que você entenda que estou pronta. Pode começar a contar...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Aqui precisa de um "top 10"

Então como sou muito viciada em blogs o meu "top 10" vai ser sobre isso, mas um pouco diferente. Eu não vou listar os "melhores blogs teen", até porque tenho repugnância a isso; vai ser sobre blogs gringos (h). Sabe essa barra que tem no seu blog, na parte de cima onde tem escrito, "próximo blog"? Pois é, vai clicando pra você ver o que encontra.
Os blogs estão enumerados de acordo com a vez que eles foram aparecendo, então não pense que eu acho um melhor que o outro, achei lindos.
  1. Our daily life (nosso dia-a-dia). - O blog é feito por uma família (uma mãe) que inclusive é linda. Eu sei bem pouco porque não li muito sobre, mas eu achei lindas as fotos do menininho vestido de cowboy. Merece que você dê uma olhada. 
  2. Our life is always a fun day on the beach. (nossa vida é sempre uma diversão na praia) - Quem posta é a mãe, também. Eu li um pouco mais sobre descrição: "Eu (Liz) e Bill nos casamos a mais de onze anos, e temos 3 (quase 4) filhos maravilhosos. Sarah 8, Ander 6, Malah (amei o nome) e AnnaBelle se juntará a família (...). Bill serviu a marinha por quatro anos (...) e depois enviado para o Iraque.  (...)"
  3. DAVENPORT DANDELIONS - Também é de uma família. Claro, do que mais seria. Mas agora é diferente, é uma família daquelas gringas, que a gente vê andando na praia em dia de semana. É aquela família de gente nada linda, mas que tem um cabelo loiro e bom acompanhado de um belo par de olhos azuis; é apaixonante. Não tem muita informação, mas é lindo. 
  4. BABY TACKETT 

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Antes de ser provada.

Lá estava eu parada e com o coração a repousar no colo do amor maior.
A noite escura, um vento gélido dançando em volta de mim e eu mal o sentia, porque uma ideia irritante me perturbava e eu queria gritar e queria chorar e queria correr e...
Um avião.
Um avião piscando, calmo. Parado. Esperando que eu adentrasse com ele céu a fora e e o acompanhasse até à lua.
Acende; apaga.
Acende; apaga.
Acende; apaga.
Ele foi rindo pra mim. Me fazendo esquecer que o fim estava um pouco perto; a luz ainda piscava.
Eu senti que era meu dever eternizar os últimos segundos. Era fácil, bastava lembrar-se de segundos
GRANDESETERNOSFORTESÚNICOSSEUSMEUSNOSSOSFELIZESAMADOS
Mas ao abrir os olhos, tão rapidamente, o avião fora embora e eu pude ver que aquilo não era. Uma estrela cadente, brilhante, piscante, sorridente. Eu a peguei para mim, para que ela pudesse te eternizar em mim. 

domingo, 21 de novembro de 2010

Pablo, FICA!

Tiê
"Queria te perguntar se você tem ai contigo alguma coisa pra me dar, se tem espaço de sobra no seu coração. 
Quer levar minha bagagem, ou não?
(...)
E mesmo assim eu quero te contar que talvez eu tenha aqui comigo alguma coisa pra te dar. 
Eu tenho espaço de sobra no meu coração. 
Eu vou levar sua bagagem e o que mais estiver à mão."

Luana C.

Eu aprendi que nao importa quanta seriedade a vida exija de voce, cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto.
William Shakespeare

Ulisses.

Com o coração selvagem.


não que fosse impossível conseguir ler o dito livro, mas porque durante um mês eu não encontrei uma boa alma que fosse para me acompanhar a biblioteca. fui ontem e olha só o que tenho agora.

ainda não comecei a ler, acredite. mas é que eu estou prolongando a sensação de alegria em saber que o tenho em mãos, assim como a própria Clarice já fez em felicidade clandestina. pois então aqui estou eu, usufruindo da minha felicidade clandestina.

sábado, 20 de novembro de 2010

Mania de Tó.

Na voz de Tó Brandileone 

 Vinicius Calderoni.
"Pois só quem perde tempo
É quem acha que não tem
 mais tempo a perder."


My boy 2


Muito bem citados.

Vez por outra meus amigos andam escrevendo certas frases lindas; algumas são até bem verdadeiras... enfim, são citações tão boas que merecem ser lembradas para sempre. 


"O medo não é de morrer, é de não ter tempo suficiente para viver."
Luisa.
"Tudo o que é completo, é por si só, tão bom. A lua é mais linda quando está completa;(...) o sentimento é muito mais aproveitado quando se é completo. Mas (...) O incompleto também tem seus encantos, pois assim você luta para consegui-lo completar. Então lute, ame, sinta. Complete."
"Felicidade não cabe no papel"

Exclusivo para o Noel.


Já estão penduradas todas as luzes de natal.

Querido papai Noel, eu acho mesmo que estou um pouco fora da idade para te escrever. Mas como esse espaço é só meu, o senhor é um homem bom e eu quero ganhar presentes, então eu escrevo.
Posso não ter me comportado extremamente bem; talvez não tenho guardado os sapatos naquele dia depois da biblioteca ou no mesmo dia eu possa ter deixado os livros soltos em algum lugar; mas eu me esforcei, apesar do meu desleixo. Acontece que eu preciso de presentes. Preciso mesmo e eu sinto que se não pedir pra ninguém vou acabar sem nada.
Eu sei que você tem milhares de coisas pra preparar e seus duendes estão sobrecarregados de tarefas, mas como já é novembro e faltam um mês e seis dias para o natal chegar as lojas andam lotadas de promoções, as casas repletas de luzes "pisca-pisca" e eu já espero pelos presentes, eu decidi que deveria sim fazer com que você lesse isso.
De primeira mão eu quero pedir que me devolva a intensidade; porque se eu não falei, veio um certo leão e me roubou isso, eu quero de volta. Mas se for relacionado a isso eu prefiro pedir uma boneca ou um sapato (como eu sempre peço). Eu escrevo mesmo é para pedir um pouco de calma, a quantidade exata para que eu não posso ferir ninguém quando eu estiver com raiva. Queria pedir também uma mochila nova. Pois é, eu carreguei durante um ano dentro dela toda minha bagagem; cada parte de mim já esteve dentro dela e ela me mostrou que possuo uma bagagem pesada, porque ela findou em se rasgar. Eu quero mais e mais, mais bagagem, mais sentimentos, sentidos e sensações. Quero mais "S"s.
Quero acabar um pouco com minhas confusões. Não por completo, porque se não houver confusão eu não terei no que pensar e ficarei ociosa demais. Quero que você calcule a medida de cada coisa que vá me dar. Porque é como o próprio Aristóteles falou em um de seus livros, "nem 8 e nem 80", porque eu sou um tanto descontrolada e isso destrói tudo.
Eu com certeza tenho mais a pedir, mas não sou criança, certo? Ai vai a lista de desejos reduzida.

  1. Um exemplo da mochila que eu quero. Essa é a do ano que está a se acabar, já está por demais velha.
  2. A jaqueta jeans que eu preciso. É, eu preciso mesmo. 
  3. O sapato da Luana que eu teimo em chamar de tamanco. Ele me deixa alta, bem alta, só isso :)
  4. Uma caneta de cor vermelha e deponta bem fina. Porque o ano acabou e não tem mais como eu conseguir mais algumas. Canetas vermlehas e de pontas finas são com toda a certeza as melhores para escrever sobre o amor.
  5. Um pote infinito de nuttela.
  6.  O meu leão cada vez mais perto. 
  7. A Luana e o Pablo para sempre, mas que o amor e a felicidade perdurem. 
  8. Um presente a sua escolha. Pode escolher Noel, eu aceitarei com alegria. :D

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Unwritten

Eu estou em branco, não posso ler minha mente, eu sou indefinida. Estou apenas começando, a caneta está em minha mão terminando o não planejado; encarando a página em branco a sua frente, abra a janela suja, deixe o sol iluminar as palavras que você não pôde achar. Tentando alcançar algo a distância, tão próximo que você quase pode provar. Eu quebro tradições, algumas vezes minhas tentativas,são fora dos limites. Nós fomos condicionados a não cometer erros, mas eu não posso viver desse jeito. 


Liberte suas inibições

Sinta a chuva na sua pele, ninguém pode senti-la por você, somente você pode deixá-la entrar. Ninguém mais! Ninguém mais pode dizer as palavras em seus lábios. Se molhe em palavras não ditas. Viva sua vida com braços abertos! Hoje é o dia em que seu livro começa, o resto ainda está em branco.



quarta-feira, 17 de novembro de 2010

não é nada. não foi nada. "eu que fui tirar férias na Sibéria, mas voltei."

terça-feira, 16 de novembro de 2010

tem peça, de novo. muitas emoções vão rolar. sentimentos à flor da pele.
tantas músicas... é tudo de cortar os pulsos.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Eu vou te contar essa poesia. Fique em silêncio, por favor.


Como dois estranhos, cada um na sua estrada, nos deparamos numa esquina, num lugar comum. E aí? Quais são seu planos? Eu até que tenho vários. Se me acompanhar, no caminho posso te contar. E mesmo assim queria te perguntar se você tem ai contigo alguma coisa pra me dar, se tem espaço de sobra no seu coração. Vai levar minha bagagem ou não?
Pelo visto vou te inserir na minha paisagem. E se pensar, a gente já queria isso desde o início. De dia, vou mostrar de longe. De noite, você verá de perto. O certo e o incerto, a gente vai saber. E mesmo assim, queria te contar que eu talvez tenha aqui comigo alguma coisa pra te dar. Tem espaço de sobra no meu coração. Eu vou levar sua bagagem e o que mais estiver à mão.

Dramaturga.

Parece até que perdi a inspiração.
Porque eu sempre senti que poderia buscá-la em algum lugar ao fundo.
Não há fundo. Só um vazio a ser descoberto e iluminado.
Os dias vão complicando. Sempre mais.
Levaram de mim a minha vontade de escrever.
Roubaram de mim toda intensidade.
Esconderam em algum lugar a moça que cá escrevia.
Não sei, talvez ela só tenha ido tirar umas férias na Sibéria.                                 Sibéria (?)

Prolongando e perdendo tempo sem respirar

Então pode-se dizer que a vida anda me pregando peças. Deus com certeza quer provar minha paciência e minha fidelidade. Eu estava com muita raiva, ainda estou, mas algumas coisas me fizeram muito felizes. Então, ai vão elas.
Sexta foi o festival de dança da minha prima, na verdade da escola dela. O tema era  a bela e a fera, foi tudo muito lindo, as danças... tudo! Um pouco cansativo, confesso, mas foi lindo apesar disso.
Essa foi a unica dança que eu consegui identificar o personagem. Eram os tic-tac. Eles dançaram sapateado, eu acho. 

Essa era a fera. Era a fera mais feia que eu já vi em toda minha vida. A foto saiu tremida porque tinha um som ensurdecedor bem perto de mim e eu estava tremendo. Ali atrás é o lumiere que era interpretada por uma tal de Yáskara, é eu não escrevi errado, é esse nome mesmo. 

Essa foi uma das melhores danças. Essa e a que a minha prima dançou (jazz), estava tão legal que eu esqueci de tirar foto. Essa dança era sapateado e eles representavam um banda que inclusive, até agora não sei de onde eles tiraram isso do filme. Eles subiram em latas e fizeram maior barulheira e no fim acontecia algo incrível. 

A pior parte. Não que fosse mal feito, mas era muito cansativo e nada engraçado, apesar do enorme esforço pra que assim fosse. 

Todo o elenco da aldeia. 

Todo o elenco da aldeia parte 2.

Domingo eu fui ver "Nanny McPhee e as lições mágicas". Como sempre acontece, algum probleminha na hora de entrar na sala aconteceu, mas enfim... Eu vi o filme e é muito bom, recomendo. Uma super dica é: veja filmes que termine só quando o shopping fechar. A alegria de ficar perambulando entre aqueles corredores limpos e lindos é incrível. Segredos foram encontrados. 
Um manequim muito diferente. Uma nega-maluca refinada. 


Um sapato incrível. 


Um sapato fofo.

Um sapato náutico. 

Um soldadinho desnutrido. 

Um urso pianista. Notem os brilhinhos nas patinhas dele. 

Uma bailarina dominadora, com o seu marido nas mãos. 

Desde quando o pinóquio é um símbolo natalício?


Um soldadinho do Einsten.

Um jaguar na blusa da minha prima. Um jaguar lindo, diga-se de passagem. 

Dois abraços.