20 janeiro 2011

Carpinejar.

"RECUSO-ME A ENCONTRAR ANTIGOS AMIGOS E QUEIMADURAS DE SEGUNDO GRAU.
NÃO QUERO SUBMETER-ME A COMPARAÇÕES NEM CONVENCÊ-LOS DE QUE ESTOU DIFERENTE... SENDO IGUAL. MANIAS SERÃO VISTAS COMO DEFEITOS. DEPOIS, COMO TRAÇOS DE PERSONALIDADE, ATÉ QUE SEJAM TRANSFORMADAS EM VIRTUDES.
TER SE ACOSTUMADO UM COM O OUTRO NÃO SIGNIFICA QUE AVANÇAMOS.
SEREMOS SEMPRE RESIDÊNCIAS GEMINADAS SE CORRESPONDENDO PELOS MUROS."


Autor: Fabrício Carpinejar


17 janeiro 2011

NAVEGAR É PRECISO.

amarelo.

- pois é... definitivamente chegamos aqui e nem sabemos o que mais poderemos fazer.
- eu sei, sempre sei. na verdade eu sei o que fazer em todas as ocasiões...
- e ai?
- eu tenho medo de que dê errado, de que você não aceite isso ou aquilo. você não aceitaria tudo que eu pedisse, certo?
- eu já disse que de uma vez por todas: eu quero aceitar o seu estranho amor.
- que nem na música.
- é, tal e qual.
- eu sinto sede.
- eu vou pegar água...
- não!
- eu volto logo
- mas eu tenho medo que seja diferente. eu quero água, mas não que eu esteja com sede, eu só preciso, meu corpo pede.
- eu vou voltar do jeito que eu fui.
- e se eu mudar? eu não aguento te esperar. não suporto contar os segundos que eu passo sem você, porque eu tenho medo que você encontre o que sempre quis, ou que eu descubra a verdade que há em nós. então, fica, porque eu não quero te ver diferente. quero. quer dizer, não quero.
- eu estou com sede, eu juro que estou. preciso mesmo de água.
- me dá um abraço, por favor?
(pausa) - (o abraço é a pausa)
- você está amarela. 
- é um bom sinal?
- depende do ponto de vista. tem a cor de leão, banhado de sol.
- então, quer dizer que você vai?
- vou, mas volto. e trago um doce amarelo pra você. Um copo d'água.

14 janeiro 2011

Rútilo

"Espécie madrugada
Em meio a borboletas e vidros secos o caos me afeta. Espero que quando contar 30 anos o pensamento barroco já tenha acabado pra gente da minha espécie, não que eu saiba de onde venho mais começo a pensar pra onde vou, o que na minha espécie é raro, complacente e condescende dos outros que se denominam assim por terem entranhas torpes.
A caixa de música já começou a tocar vamos senhoras, feirantes, cantores, vagabundos! Vocês já podem iniciar i assobio de cada dia que se eleva a cada noite, sim, pois a noite acalenta, arde, esconde a castidade das espécies e mostra a verdadeira volúpia nos que tem coração e então tudo pode ser revelado, lados que se ocultam por um pequeno sufrágio de pudor.
Vamos pessoas da espécie madrugada! Acabem com os falsos moralismos e se encham de prazer! O nosso tempo é efêmero demais. Não há tempo. Quando a luz começar a surgir tudo será extinto, corroído, até que nem o fim reste mais!

Nádia Fabrici ."


Foi a primeira reunião do Rútilo, hoje, então, já faço parte.

crepúsculo.

Significado de Crepúsculo:

s.m. A claridade multicolorida que perdura algum tempo depois do ocaso do sol, ou que o precede ao alvorecer.

Fig. Decadência, declínio, ocaso: crepúsculo da vida.



Fotografia de Vivianne Anselmo

tá ai, registradíssimo.


F. J. Júnior
Saudades de ti ><
Muito mesmo :P


E aí de vc se não aceitar, humpf u.u

08 janeiro 2011

Cry me a river



só eu que tenho.


 

amo e amo amo amo amo amo amo amo amo e amo amo amo amo amo e amo amo amo amo amo amo e amo amó amõ amô amò amo amo amo, e não é só.

My boy.


06 janeiro 2011

Vai passar, Anna...

Todo mundo que assiste "christiane F. - treze anos, drogada e prostituida" imagina se aquilo existe de verdade. Todo mundo se pergunta se alguém se maltrata tanto, se alguém consegue atuar tão bem. A resposta eu encontrei agora.
Faz um tempo, eu fiz um trabalho sobre anorexia e no livro que eu usei pra pesquisar tinha uma citação de um site; era um blog, moderado por uma mulher que sofria da doença a bastante tempo e a cada post mostrava o que a doença traz consigo ou com o que ela ´trazida. 
Eu não quero maltratá-la e nem dizer que ela é uma louca, não acho isso de jeito nenhum. Ela criou o próprio espaço DELA e escreveu o que ela quis, não queria saber dos comentários ridículos que ela recebeu em todos os posts. Assim que você abre a primeira página e começa a ler um pouco, só no início mesmo, você já sente vontade de ir no primeiro post e ler tudo do início, como se fosse um livro. Não é um livro de auto-ajuda, você não vai encontrar boas respostas ao ler todas aquelas palavras; mas eu me importei em saber o que se passa na cabeça de alguém que sofre mesmo, de alguém não sente vontade de viver. 
Você já sente vontade de cuidar dela, de pegá-la no colo e dizer "eu me importo com você", mas todo mundo sabe que isso não resolve tudo. Quem já leu "depois daquela viagem", ou viu o filme citado no início, sabe mais ou menos do que eu to falando.
Obom é que a Anna (escritora do blog) escreve super bem, sabe? Tudo certinho, ela fala muito que era a CDF da sala, sempre foi e se esforçava pra isso, mas só ela sabe como era difícil aguentar esse tipo de coisa.  Então, ser inteligente é o que importa em todos os casos. 
O título do site é "anorexia: diário da minha outra personalidade". Vale muito à pena dar uma olhada. 

p.s: desconsiderem o designe meio macabro. A Anna não é um monstro não :)
P.SS: não vou colocar uma foto de uma mulher magra e feia pra ilustrar o post

04 janeiro 2011

"meu nome é Forrest, Forrest Gump."

"- Eu queria ter estado lá com você.
- E estava."

03 janeiro 2011

Salmos 193

"Senhor, tu me sondas, e me conheces. Tu conheces o meu sentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. Esquadrinhas o meu andar, e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos.
Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó Senhor, tudo conheces. Tu me cercaste em volta, e puseste sobre mim a tua mão. Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim; elevado é, não o posso atingir.
Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da tua presença? Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Seol a minha cama, eis que tu ali estás também. Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, ainda ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá. Se eu disser: Ocultem-me as trevas; torne-se em noite a luz que me circunda; nem ainda as trevas são escuras para ti, mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa. Pois tu formaste os meus rins; entreteceste-me no ventre de minha mãe.
Eu te louvarei, porque de um modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado, e esmeradamente tecido nas profundezas da terra. Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles. E quão preciosos me são, ó Deus, os teus pensamentos! Quão grande é a soma deles!
Se eu os contasse, seriam mais numerosos do que a areia; quando acordo ainda estou contigo.
Oxalá que matasses o perverso, ó Deus, e que os homens sanguinários se apartassem de mim, homens que se rebelam contra ti, e contra ti se levantam para o mal. Não odeio eu, ó Senhor, aqueles que te odeiam? e não me aflijo por causa dos que se levantam contra ti? Odeio-os com ódio completo; tenho-os por inimigos.
Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho perverso, e guia-me pelo caminho eterno."