31 julho 2011

Eu sei (na mira)

O meu coração
É um músculo involuntário
E ele pulsa por você
 — Marisa Monte 

30 julho 2011

Fauzi Arap

Você não me conhece. Eu tenho que gritar isso porque você está surdo e não me ouve. A sedução me escraviza a você; ao fim de tudo você permanece comigo, mas preso ao que eu criei e não a mim. E quanto mais falo sobre a verdade inteira é um abismo maior que nos separa. Você não tem um nome, eu tenho; você é um rosto na multidão e eu sou o centro das atenções. Mas a mentira da aparência do que eu sou e a mentira da aparência que você é, porque eu não sou meu nome e você não é ninguém. O jogo perigoso que eu pratico aqui ele busca chegar no limite possível de aproximação, através da aceitação da distância e do reconhecimento dela. Entre eu e você existe a notícia que nos separa, e eu quero que você veja a mim. Eu me dispo da notícia, e a minha nudez, parada, te denuncia e te espelha. Eu me relato, tu me delatas, eu nos acuso e confesso por nós. Assim me livro das palavras com as quais você veste.

I loves you, Porgy

I wanna stay here with you forever
And I'll be glad
Yes I loves you, Porgy,
  Nina Simone 

29 julho 2011

João Mendes

Tu não sabes que cá dentro bate uma máquina? Uma máquina já gasta, não pelo tempo, mas pela espera do tempo passar. Onde está suas respostas para vir lubrificar essa matéria estranha que habita aqui ao fundo e me faz viver, mas mais me faz querer morrer e pedir para jamais ter existido.
Se por um instante eu parar e não pensar é já como se quisesse pensar. És tão certo e incerto que essa diferença causa em mim uma dor tão forte que só suas palavras já lidas me fazem acalmar. Acalmar. A.Cal.Mar. Acal.Mar. Estuda as palavras para tu veres como o infinito está em mim, em minhas palavras e no meu nome grosseiro. E o concreto e real há em você. Nós seremos tão completos quando essa verdade se concertar. Quando nossas palavras se concatenarem juntas, ai então, eu irei sentir, de súbito, a força absurda e sólida absorver minha alma devagar e pedir para aproximar-me de ti. Então, por isso, quando tudo estiver concretizado e concatenado poderemos juntar nossas mãos e passar, pelas mãos, essa certeza que você tem e essa infinidade que eu tenho. Então ter já não será um mistério e o infinito será a certeza. E a certeza infinita.
É incrível isso. In.Crível.

Perto e distante

Quem garante
Que o que você é
É o que o outro espera de você?
 —  Tiê 

28 julho 2011

Que seja leve

E se mudar for uma coisa boa? Se eu deixar de ser assim, ainda vão me amar? Me amam? 
Devo parar de fazer perguntas, em sumo elas não trazem soluções, e suas respostas são dificilmente encontradas.
Sempre ouvi que tudo um dia passa, tudo vira passado no futuro. E é exatamente o futuro que me deixa com mais medo.
Se as dores não têm cura, o que posso fazer? Apenas consigo tomar analgésico e esquecer a dor por uns tempos. Mas volta.

Antônio.

O bruto e o delicado. São as palavras que me definem, as palavras que você usou para caracterizar o barroco. Barroco surgiu em meio a tensão e desequilíbrio total, como uma fuga, um escape. Cheio de metáforas, antíteses, hipérboles e alegorias. Um conflito vivo entre o terreno e o celestial, o pecado e o perdão, o material e o espiritual: o que atormenta profundamente o homem, indiferente dos séculos. Principalmente (como algo parnasiano) o culto à forma:
"Na sucessão encontrava-se o máximo da beleza, que o movimento explicava a forma. (...) e na sucessão também se encontrava a dor, sim, porque o corpo era mais lento que o movimento de continuidade ininterrupta."
Clarice Lispector - Perto do coração selvagem


Não que uma escritora moderna possa explicar algo barroco (ou parnasiano), mas é essa mistura constante que caracteriza o que eu vim relatar para você. A paixão. É só nisso que eu penso, desde que me vi no espelho e vi minha forma agora perfeita: como se eu fosse uma poesia muito bem metrificada e absurdamente correta. Eu sou isso. Eu não escrevo como uma Lispector, mas se você me disser que sim eu aceito de peito aberto essa comparação. Eu sou barroca, entende? Eu sou essa antítese constante que você mesmo colocou: o bruto e o delicado. Um conflito absoluto de pensamentos e palavras. A matéria sólida (tudo o que é sólido pode derreter) e as complicações da alma.

Você deu uma aula de mim.

Você dá aula de mim todos os anos para várias pessoas diferentes e nem sabia disso. Eu grudei em seu pensamento, porque, como esquecer o que já se sabe? Então, hoje, eu senti mais uma vez minha alma querer sair de mim por ter feito essa descoberta. Por eu saber que sou barroca e que assim como eu a paixão também é. Então sou no mínimo tentadora: a paixão > o barroco . Eu nunca fui a melhor aluna em literatura, mas algo está me fazendo viver essa interpretação de pensamentos e sensações.
"Para um homem se ver a si mesmo são necessárias três coisas: olhos, espelho e luz. Se tem espelho e é cego, não pode ver por falta de olhos; se tem espelho e olhos, e é de noite, não pode ver por falta de luz. (...) Que coisa é a conversão de uma alma senão entrar um homem dentro de si, e ver-se a si mesmo? (...) O pregador concorre com o espelho, que é a doutrina, Deus concorre com a luz que é a graça; o homem concorre com os olhos que é o conhecimento. (...)"
 Padre Antônio Vieira - Sermão da Sexagésima

Imagina

Sabe que o menino que passar debaixo do arco-íris vira moça, vira
A menina que cruzar de volta o arco-íris rapidinho vira volta a ser rapaz
A menina que passou no arco era o
Menino que passou no arco
E vai virar menina
Imagina
— Chico Buarque 


27 julho 2011

Cornélio

Eu vou apenas dizer que somos a simetria. Não que sejamos iguais, tão iguais que ao separar dão a lembrança do que se é junto. Somos parecidos de uma forma tão antônima que ao juntar-nos daria apenas uma imagem, simétrica. Ao juntar nossas palavras, ao unir nossos corpos, o que veriam era apenas uma interpretação. Como se eu fosse hidrôgênio e você oxigênio, na união dos dois veriam água e amariam isso, mas se vissem apenas nós separados não haveria encanto. De você precisam, mas de mim nem tanto.
A questão não é precisar, é necessitar. É sermos tão diferentes que eu necessito ser igual a algo. Nossas vidas estão em algum livro e estão prestes a se cruzar, já cruzaram-se. Nós já nos cruzamos com muitos, eu com poucos homens e você com tantas mulheres, mas foi na mão-dupla e passou. A nossa simetria ainda está na contra-mão.
Você não percebe? Eu explico.
Somo tão nós, somos tão nossos que ninguém serve. O peso de corpo nenhum acerta essa balança, só o meu em contato com o seu faria o contador zerar. As suas palavras sozinhas são calmas, são tênues; mas as minhas são quentes, as minhas tem algo que ninguém sabe me explicar, mas eu sei que deve ser algo bom, mas devastador. Apenas as suas palavras alinhadas com as minhas poderiam acertar o peito de qualquer um, apaixonado ou não.
Só a minha mão - pequena e magra - caberia na sua, sem se perder ou sem encher: caberia. Porque a sua mão cresceu até o tamanho certo da minha (também crescida milimetricamnte calculada) para caber na sua. O melhor de tudo:
Só você, inteiro, foi feito na medida correta, calculadíssimo, pensado e estudado, para criar em mim as curvas mais tentadoras do meu corpo: meus sorrisos.

Just you and me

You were sitting at the coffee table
                              Terra do nunca
 — Zee Avi 

26 julho 2011

X - Olá, guardador de rebannhos

"Olá, guardador de rebanhos,
Aí à beira da estrada,
Que te diz o vento que passa?"

"Que é vento, e que passa,
E que já passou antes,
E que passará depois.
E a ti o que te diz?"

"Muita cousa mais do que isso.
Fala-me de muitas outras cousas.
De memórias e de saudades
E de cousas que nunca foram."

"Nunca ouviste passar o vento.
O vento só fala do vento.
O que lhe ouviste foi mentira,
E a mentira está em ti."

Alberto Caeiro

André.

Praticamente sempre parece mais fácil nas palavras. De alguma forma as palavras parecem te enfeitar aos meus olhos, meus sentidos. Então, na ausência delas não há sensações e o que eu ouço e vejo são ações humanas: eu sempre prefiro o sub-humano.
Isto é porque não tenho em mãos a pessoa mais-que-perfeita. Mas como essa pessoa não vai dar ao porto, tenho que me contentar contigo, que és só perfeição. Então como tu não me sai da cabeça, nem com shampoo, habito no deserto molhado em que me encontraste inicialmente. Mas deve-se ver o erro: não houve encontro e nossos gemidos - que alguns ignorantes chama de "palavras" - parecem ser o bastante. Para ti é o bastante, mas não é o suficiente.
Quando me encontrares, verdadeiramente, saberás do muito que sinto e pedirá desculpas pelo atraso. Pois na sua ausência esse sentimentos morre: não ressuscita: morre. "Pois o crime maior do homem é ter nascido".

Daughters

Boys you can break
You'll find out how much they can take
Boys will be strong and
Boys soldier on
But boys would be gone
Without warmth from
A woman's good, good heart
—  Jonh Meyer

Season Of Love

every question
every answer too
ever constant
ever changing you
it's all memory in the sun
or it's all in the darkness
— Shiny Toy Guns
p.s: a música da Blair e Chuck. "I love you too."

25 julho 2011

Ele me levou pra lua.

- Mas que lugar estranho é esse que você me trouxe?
- Fica calada porque aqui não pode fazer barulho nenhum. - em sussurros.
- Mas não tem ninguém aqui.
- Shhhh!
Era o lugar mais estranho que já vi na vida, mas não importa porque ele me chamara pra ir com ele, até onde eu sei o seu maior desejo era ir pra lua... talvez fosse ali. O melhor foi quando ele tirou a venda dos meus olhos.
- AH! É aqui que você se esconde, então?
- Urrum.
- Aqui é muito frio.
- É, mas pode encostar.
- Aqui é sempre assim? Frio, calado...
- Eu não sei, nunca vim aqui.
- O quê? - um grito.
- Eu mandei você fazer silêncio, mas você é teimosa hein?!
- Certo, desculpe. Mas todos os dias vão ser assim?
- Eu nunca tive a coragem, de verdade, de vir aqui só. Imaginei essa cena milhões de vezes e olhe só, no fim foi você que terminou vindo comigo.
- E os dias deles? Vão ser sempre assim também?
- Vão, você não lembra de nada?
- Tem alguma coisa que devo me lembrar?
- Não, nada.
[pausa]
- Eu sonhei com você hoje.
- Foi? Como foi?
- Não sei bem, mas me lembro que foi em preto e branco.
Caíque se deitou com a cabeça encostada nos dois braços, olhando pro céu e com a cabeça no mundo da lua, literalmente. Passaram tantos minutos, ou até horas, quem sabe dias; na lua não havia dia, só noite; ele permaneceu em um silêncio que parecia ser daqueles inquebráveis, aqueles que eu tanto temia. Mas no fundo ele só estava pensando. A paisagem na lua não é das melhores, não há ninguém. Nada, é um silêncio perturbador que perturba a alma, é tão insuportável quanto o som de unhas arranhando em um quadro negro. E a escuridão? Bem, não era escuro, na verdade era o lugar mais claro que já vi na vida. Talvez ele também não tivesse visto um lugar mais claro; para ser mais sincera ainda eu pouquíssimo sabia sobre ele. Ele, que queria tanto estar ali, estava realizando seu desejo; pensava tanto, as vezes ria e quase nunca ficava desapontado, ele não se arrependia de nada?
- Mas, como foi seu sonho mesmo?
- Foi igual a todos, mas esqueça. Você vai demorar mais? Se você quiser ficar o tempo que quiser, eu espero, Vinicius.
- Por que me chamou disso? Você sabe muito bem qual é meu nome, e não é isso.
- Você nem se parece com você mesmo, olhado daqui, dessa claridade toda. E prestando muita atenção você não é como eu imaginava que fosse, olhado diante desse silêncio. Já que você pode escolher as máscaras que quiser, eu posso escolher o nome que quiser, certo?
- Você acha que demora?
- O quê que demora?
- Isso.
- Não sei, jamais estive aqui antes... e...
- Vamos ficar mais um pouco.
E passaram-se dias, ou horas, quem sabe até minutos. Na lua não faz dia, só noite. Ele não fazia caretas, só sorrisos.

Enzo

Se tão somente eu te contar meu sonho você já querer me ter em teus braços. É verdade.
Seria melhor ainda se eu tivesse alguma lembrança, vaga que seja, do meu sonho da noite passada. Não lembro, queria lembrar para te contar em segredo e você olharia para mim com um sorriso quase por sair e me falaria "eu não acredito". Você me chamaria de Lóri e eu não precisaria mais de sonho algum, nem precisaria realizá-los porque toda forma derivada de sonho, para mim, é impossivel. Você não, você é possível e essa possibilidade é o que eu busco incansavelmente.
Nós, o nosso nós ainda não aconteceu, mas eu acredito que quando acontecer você vai pedir para que nunca acabe e eu aceitarei facilmente, porque eu quero. Então, nos futuros seguintes você vai olhar para mim, não olhar exatamente, mas apenas observar vagamente, e me dizer "ninguém foi como nós fomos"! Eu fecharei os olhos para não que aquilo se eternize em minha mente ou para eu pensar que foi um sonho, mas para que a minha lágrima fria não role sobre meu rosto. Mas ela assim o fará e com sua mão você irá enxugá-la sorrindo.
Quantas milhões de vezes você irá dizer que me ama e eu ouvirei? Quantas vezes eu direi isso e você não ouvirá? Quanto tempo você demorará para pôr a mão em volta do meu pescoço, como se fosse quase me enforcar, e me puxará para perto aquecendo-me numa singularidade tão sublime.
Quantas vezes o relógio vai dançar para que eu torne a te ver?

Cartas

Nessa minha tentativa cansativa de me organizar eu vou mudar outra coisa.
O meu blog de cartas vai vir pra cá. Todas as cartas que eu já escrevi por lá vão vir parar aqui. Lembrando logo que os nomes não têm nada de especial, na verdade são nomes que eu gosto, logo as cartas são só cartas. As pessoas não escrevem ficção? Pois eu me contento em escrever romances;
O mais que mil palavras não pode vir pra cá, logo ele que eu gosto tanto; mas as fotos são muito... é... perigosas, digamos. Então ele fica lá naquele cantinho negro mesmo. :)
Então, todas as cartas aqui, já.

40 day dream

Ah - It's the magical mystery kind
Ah - must be a lie
Bye bye to the too good to be true kind of love
Oh - I could die
Oh now I can die
 Edward Sharpe and the Magnetic Zeros

24 julho 2011

Le pont

Je sens la vie me plaire bizarre
Distante
 Tiê
p.s: para compensar o de ontem :)

At last

I found a dream, that I could speak to
A dream that I can call my own
I found a thrill to press my cheek to
A thrill that I have never known
— Etta James

22 julho 2011

Sh-Boom

Oh, life could be a dream (sh-boom)
If I could take you up in paradise up above (sh-boom)
If you would tell me I'm the only one that you love
Life could be a dream sweetheart
The crew cuts

Música.

Como faltam alguns poucos dias pro meu aniversário e eu não fiz nada de especial para o aniversário do blog que foi a alguns dias, vou fazer uma coisa que há muito tinha vontade. Vou postar uma música das que eu gosto cada dia até o dia do meu aniversário que não está tão longe.
Nós somos isso: 3. Somos isso também: 8. Somos isso: 2009. Somos acima de tudo isso: PBL. Bom, o J fica por minha conta.
Lembra do primeiro dia? Do primeiro abraço, não o primeiro cronologicamente, mas o primeiro que nos fez perceber o quanto o nosso lugar era ali: dentro do abraço. É no abraço, na palavra, no olhar, no sentir, no ser isso que a gente é. Somos combinação e sincronia, misturados com calma, devagar para não dar errado, mas com gosto de velocidade, com alvoroço, sem paciência.
Existe um filme em que o protagonista falsifica dinheiro e fica muito rico, não satisfeito ele rouba o carro forte, para pagar o ônibus de casa ele faz um jogo na loteria para trocar o dinheiro, ele então ganha na loteria. Com vocês eu me sinto assim: nunca é o bastante e quanto mais de vocês eu tenho mais eu preciso, é como comer e nunca se fartar, como amar e sempre sobrar espaço pra mais, bem assim.
Eu não canso de escrever para vós, para registrar em palavras leves e fortes isso que nós somos. Estamos na literatura, na música, no cinema, NO TEATRO!, em cada um, guardados como tesouro-mor, como o segredo sagrado que estará sacramentado e guardado para que não chegue aos ouvidos dos outros, para que os outros não nos tomem de nós memos. Porque os outros fariam tudo a seu modo, não ao nosso; os outros tomariam essa felicidade em tragadas rápidas e se fartariam rápido, pelo tanto que nós somos; mas nós sabemos da necessidade de ter calma, de saber esperar e se amigar com a saudade para que não andemos sós.
Com uma amiga chegamos a um tal ponto de simplicidade ou liberdade que às vezes eu telefono e ela responde: não estou com vontade de falar. Então digo até logo e vou fazer outra coisa.
Clarice Lispector.  

18 julho 2011

Meu filho…Você talvez não Me conheça… (Sl 139:1) Mas Eu sei tudo sobre você. Eu sei quando se senta e quando se levanta (Sl 139:2) Eu conheço todos os seus caminhos (Sl 139:3) E até cada um dos fios dos seus cabelos são contados por Mim (Mt 10:29-31) Porque você foi criado à Minha imagem… (Gn 1:26-27) Em Mim, você vive, anda e existe (At 17:28) Pois você é Minha continuidade. Eu já lhe conhecia mesmo antes de você ser concebido (Jr 1:4-5) Porque Eu escolhi você quando planejava a criação… (Ef 1:4) Você não é um erro Porque todos os seus dias estão escritos em Meu livro (Sl 139:14-16) Eu determinei o momento exato do seu nascimento E onde viveria (At 17:26) Você foi feito de uma forma admirável e maravilhosa(Sl 139:14) Eu o criei e cuidei no ventre de sua mãe (Sl 139:13) E o tirei do ventre no dia em que você nasceu (Sl 71:6) Eu tenho sido mal representado por aqueles que não Me conhecem (Jo 8:41-44) Mas não Estou ausente ou zangado (I Jo 4:16) pois sou a expressão completa de amor, e é Meu desejo derramar todo o Meu amor em você (I Jo 3:1) simplesmente porque você é Meu filho e Eu Sou seu pai. Eu ofereço a você mais do que seu pai terrestre poderia oferecer (Mt 7:11) porque Eu Sou o Pai perfeito… (Mt 5:48) Cada graça que você recebe vem de Minhas mãos, pois Eu sou seu provedor e supro todas as suas necessidades (Mt 6:31-33) Meu plano para o seu futuro tem sido sempre cheio de esperança (Jr 31:17; Cl 1:5,27) Porque Eu te amo com um amor eterno (Jr 31:3) Meus pensamentos sobre você são incontáveis como a areia na praia (Sl 139:17-18) E Eu me regozijo sobre você com cânticos (Jr 3:17) Eu nunca vou parar de fazer o bem para você (Jr 32:40) Porque você é Meu tesouro mais precioso (Ex 19:5) Eu desejo te estabelecer com todo Meu coração e toda Minha alma (Jr 32:41) E quero te mostrar coisas incríveis e maravilhosas (Jr 33:3) Se você Me buscar com todo o seu coração, você Me encontrará. (Jr29:13) Se deleite em Mim e Eu darei a você os desejos do seu coração (Sl 37:4) pois fui Eu quem colocou esses desejos em você (Fp 2:13) Eu Sou capaz de fazer mais por você do que podes imaginar (Ef 3:20) pois Eu Sou o seu maior encorajador (2Ts 2:16-17) Sou também o Pai que conforta você em todas as suas dificuldades (2Co 1:3) Quando seu coração está partido Eu estou perto de você (Sl 119:28) Como um pastor carrega um cordeiro (Is 40:11) Eu carrego você perto do Meu coração. Um dia Eu enxugarei todas as lagrimas dos seus olhos(Ap21:3-4) e Afastarei de você toda a dor que tenha sofrido nesta terra… Eu Sou o seu Pai (Jo 1:12-13) e Eu amo você assim como ao Meu Filho Jesus. Pois em Jesus, Meu amor por você é revelado (Jo 17:22-26) Ele é a representação exata do que Sou (Hb 1:3) Ele veio para demonstrar que Eu estou contigo, e não contra ti (Jo 3:17) e também para dizer a você que Eu não estou contando os seus pecados Jesus morreu para que você e Eu pudéssemos nos reconciliar. Sua morte foi a expressão suprema do Meu amor por você (Jo 3:16) Eu desisti de tudo que amava para que pudesse ganhar o seu amor e, se você receber a Palavra do Meu Filho Jesus, você irá Me receber! E nada poderá separar você do Meu amor outra vez… Venha para casa e Eu vou fazer a maior festa que o céu já viu (Lc 15:7) Eu sempre fui um Pai e sempre serei Pai… A Minha pergunta é: você quer ser Meu filho?(Jo 1:12-13) Eu estou esperando por você… (Lc 15:20-24) 
                          .:Com amor, o seu Pai

Ei, Luana Castro!

Se eu sinto a sua falta? Não, porque como eu já disse você está aqui dentro; a sua parte que está em mim é muito grande; portanto o que eu sinto é saudade. A nossa diferença é que nós não "deixamos" um pedaço da outra em cada uma, mas compartilhamos; o que você tem de mais impaciente pairou em mim e agora está cá dentro. Isso quer dizer, de alguma forma, não importa se nos apartamos, iremos com a outra, ou seja, não nos apartaremos. Sentiremos vontade de voltar sempre. 
Provamos do fim e o gosto não é nada bom, sentimos ele escorrer pela garganta, chegar na barriga e você me fez colocá-lo pra fora. Em qualquer circunstância eu te daria outra chance, aliás, você quem deu a chance. 
Então descobrimos que no caminho que estávamos era o caminho pro fim, agora queremos o começo, o começo, o começo... para que a fase do fim demore muito a chegar. Esse é o começo, amanhã é o começo e depois também é o começo.
Nós não prometemos nada uma pra outra, não fizemos juramentos; mas dissemos uma palavra que vale por muito mais que isso, "amo", então o compromisso não é com a pessoa amada, mas com nós mesmas, porque não conseguimos sentir diferente. 


The phantom of the opera


Aquela voz que me chama
E diz meu nome
E estou sonhando novamente?
Por enquanto eu descubro
O fantasma da ópera está aqui
Dentro da minha mente
(...)
Aqueles que viram seu rosto
Recuam com medo
Eu sou a máscara que você usa

17 julho 2011

Não gosto de Harry Potter e me sinto estranha esse mês porque todo mundo fala, até porque eu nunca li nem livro nem vi filme e não sei absolutamente nada sobre; não gosto da saga Crepúsculo, mas não gosto nada que critiquem e já vi todos os filmes até agora sem contar que já li um dos livros, o que faz com que as pessoas pensem que eu gosto e não quero admitir; eu não ouço nenhuma música que está no topo da Billboard, absolutamente nenhuma e não faço ideia de quem vai pro rock in Rio

11 julho 2011

Siúmes.

Siúmes nível 1 - monossilábico: sim, não, ok, hm, rs
- Olha, Bruh, eu vou aqui falar com uma amiga e já volto, certo?
- Ok.
- Não vai ficar com raiva, né?
- Não.
e ainda beijos são pingados pelo rosto enquanto eu finjo olhar, quando na verdade eu imagino a forma como a amiga dele pode sair fugindo antes dela chegar ao alcance dos olhos dele. Não, ela não morreria porque isso faria do momento a necessidade de eu ir pra casa, já que havia um defunto amigo ali e a siumenta deveria voltar.
Siúmes nível 2 - emoticon: :)
- Desculpa, eu demorei, né?
mais atos de afeto são feitos para tentar esconder um sorriso de "não".
- não :)
- Senta aqui, eu vou buscar alguma coisa para você.
- Claro :)
Então lá ele vai, navegar em um mar de piranhas que parece que ele já tem um certo conhecimento do território e sabe bem quais irão come-lo. Então começa, uma, duas, três, quatro, cinco! Eu paro de contar, eu estou esperando o que ele "foi buscar". Melhor que ele me trouxesse uma galinha para eu comer, mas não, ele volta com dois canudos e uma tijela de não-sei-o-quê.
Siúmes nível 3 - interrogatório: onde você estava? quem é essa aí?
- Demorei de novo, né? Desculpa, Bruuh, desculpa.
- Para de pedir desculpa!
- Tá, desculpa. Então, pega aqui, come.
- "Come"? Você sai nadando em uma mar piranhas e ainda quer que eu coma?
- ãnh?
- Onde você foi?
- alí, eu..
- E quem era aquelas coisas que ficaram se pendurando no seu pescoço? Que troço é esse?
- Ah... tô entendendo... Não, Bruh, calma, eu vou ficar aqui agora. Sabe que eu tava falando com a fulaninha e ela tava dizendo uma coisa muito legal, sabe?
Siúmes nível 4 - nível máximo: ACHO QUE VOCÊ GOSTA MAIS DE FULANINHA, VAI LÁ COM FULANINHA, PQ NAO ME DEIXA E VAI CONVERSAR COM FULANINHA HEIN?
- Eu aposto que você está esperando que eu mande você ir falar com ela e me deixar aqui.
- Você vai fazer isso? 
- não. porque eu quero que você fique. :(



06 julho 2011

Vou registrar em imagens.

Bom, tinha que se registrar a raiva com leões
 
  
Bom, tinha que se registrar a raiva com leões 2


Tem como eu não amar? Não, não tem. ♥