sábado, 31 de dezembro de 2011

au revoir 2011

É, acabou, 2011 tão famigerado acabou. Foi o ano em que eu conheci gente que eu nunca imaginei que conheceria, gente que me mostrou o que era bom e o que era mau. Ano que eu chorei mais do que todos os anos da minha vida; o ano em que me falaram que Jesus estava louco pra ter um relacionamento sério comigo e eu me entrego a isso todos os dias. Descobri que viver é mais do que respirar, é amar, até porque ninguém vive sem amor, ninguém. Teve dias em que não vivi e vegetava por entre as ruas e pessoas. 
Andei sozinha por ai, descobri prazeres em coisas muito pequenas e insignificantes, amei amigos que antes não amava tanto e desamei amigos que antes amava tanto. Descobri que viver é ser, é atuar e aturar, viver é ser mais forte e não ser esquecida. 
2011 foi sim um ano com seu altos e baixos, essa balança não despenca para lugar nenhum, fica firme e se sustenta igualíssima, para que eu mesma não despenque. 2011 me mostrou que amores e paixões vêm e vão, que sublimação sempre estará presente dentro de mim, que Freud pode me explicar muito melhor do que eu imaginava que Clarice explicaria, foi o ano em que o bicho do teatro me mordeu e eu permaneci em completo repouso. 
Para que em 2012 eu consiga realizar meus objetivos, grandes objetivos, nada pequenos, que eu me afaste daquilo que me faz mal, mesmo que essa distância me faça mais mal ainda, mas que esse ano me traga mais força que qualquer atriz possa ter. 
*quanto a família tenho o melhor a declarar
*quanto aos amigos tenho despedidas a declarar
*quanto a arte tenho olhos brilhantes a declarar. 
*quanto a paixões, tenho que a Jesus me declarar. 

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

"São apenas roupas. Eu ainda sou o príncipe de Gales"

o principe e o mendigo

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Um dia, até a eternidade

Um dia eu vou abrir meus olhos em um lugar onde tudo é perfeita luz, E onde conceitos como sombra e escuridão Serão memórias de um passado sem comunhão . Irei falar com Deus aquele que me conduz; Sem piscar, vou contemplar o Ser que luz traduz; um dia.. A minha terra será bela, e como foi um dia de novo irá voltar. Um dia poderei olhar nos olhos de Deus e agradecer pessoalmente por tudo que fez. , em um piscar de olhos eu lá estarei!Um dia ele irá me coroá com uma coroa de glória, irá me contar todas as obras, Um dia...Vou enxergar que não é luz que causa as sombras, Mas os obstáculos que já não existe mais. Lá o mal não existirá . Um dia todas as palavras entenderei E os mistérios insondáveis compreenderei, E tudo aquilo que ainda estou a imaginar Será real como o amor de Deus por mim.

domingo, 25 de dezembro de 2011

2011 → 2012

- tudo que a gente pensa do outro ano, sempre, a gente se surpreende. essa época é quando a gente se desespera, com medo que acabe. agora tá diferente; a gente aprende mesmo, é inevitável, viu '-' 
- aprendi a me acostumar com tudo..­ ­ se eu posso viver sem o meu avô..­ ­ eu posso viver sem qualquer outra pessoa.­ ­ 
- essa foi a coisa mais forte que tu me disse durante todo esse ano. você virou um vidro, muito forte, ao qual nada fura, nada transpassa, mas todo mundo vê o que há por dentro; um vidro que todo mundo vai, não pra observar o que há por dentro, mas para ver o reflexo. eu vou continuar vendo por dentro, te decifrando. porque Deus mesmo disse que quando a gente ama a gente não se "enfada". eu não vou me cansar de você 
- eu te amo.­ ­

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

It's beyond my control.

" - Não sei como inventou a si própria.
- Não tive escolha, sou uma mulher. Mulheres têm que ser mais hábeis do que os homens Vocês podem arruinar nossa vida com palavras galantes. Assim, não apenas me invetei como também meios de fuga jamais imaginados. E obtive êxito porque sempre soube que nasci para dominar seu sexo e vingar o meu. 
- Sim, mas perguntei "como". 
- Quando entrei na sociedade aos 15 anos já sabia que o papel ao qual estava condenada, o de permanecer em silêncio e o de obedecer, dar-me-ia a chance perfeita de ouvir e observar, não o que me diziam, que nenhum interesse tinha, mas o que as pessoas tentavam esconder. Pratiquei o distanciamento, aprendi a parecer alegre enquanto me espetava com o garfo debaixo da mesa. Tornei-me uma virtuosa do engodo. Não buscava prazer, mas sim conhecimentos. Consultei um moralista para saber como me portar; filósofos, para saber o que pensar; e escritores para saber do que ficar impune. Resumi tudo a um princípio maravilhosamente simples: vencer ou morrer"
Marquesa de Merteuil

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

eu sou o que não sou em outros cantos

Mais uma vez. Te ver crescendo é diferente, é novidade. A gente quase nem se fala, percebe? No começo a gente fica que nem criancinha com receio, coisa de criança mesmo. Me dá um aperto no coração, antes a gente falava muito, da hora que e trava até a hora que saía; dessa vez eu comecei a ficar meio receosa, porque tudo o que eu tinha pra falar se esgotara ali, no nosso silêncio. 
A sua risada, a sua risada vai como um trem, não, um metrô, melhor, um trem bala que voa entre nossas mentes bagunça todos os sentimentos, é quando regurgitamos. O que antes me abria tanto os olhos, naquele lugar tão conhecido, agora eu nem queria ver, porque a gente tava se falando de novo. Somos sim, uma anomalia, algo diferente. Crescemos juntas, em parte, aprendemos com a outra, sustentamos cada uma, amamos muito. Mas que bobagem, amor não foi feito pra ser medido, apenas sentido. Eu falava e pensava, não calculava mais as palavras, é isso que eu sinto quando você tá perto, eu sou o que não sou em outros cantos, sou a Brunna, com certeza. Porque você me amava já muito antes de eu conhecer a Thereza e todas essas capas que eu visto hoje. 
Poxa, eu to me sentindo tão pesada, tão cansada, não to triste, só pesada comigo mesma. Estava em meus planos me derramar em cima de você, pra que você me olhasse com olhar de calmaria, mas não, bem melhor. Muito melhor. 
Eu to me sentindo pesada porque recebi teu olhar de mudança, de vontade, de crença, de atitude, de futuro, de presença, de Beatriz, de Luana; por isso eu to pesada, porque eu recebi isso e todas as páginas de sensações ainda brancas naquele caderninho serão completadas hoje, porque sensação tão boa que nem aquela eu só sinto em um lugar. 
Eu te amo, amo demais. 

Sensação 95 de 365

- Eu prometi um presente, não posso ir entregar, mas a pessoa pode vir buscar.
- Espera.
- Já fazem quatro meses.
- Dá pra alguém que precise, mereça, vende, troca, não guarda.
- Mas se a pessoa estiver passando por um problema difícil? Sabe, não é egoísmo meu querer vê-la em um momento complicado?
- Não há nada demais nisso. A pessoa pensou em você também? Sabe, um presente melhoraria muito o ânimo dela.
- Então, o que é sensato fazer?
- Vive, só. Seja atriz, cospe o medo. Você é fortíssima, você não precisa de ninguém pra ser feliz, amar ou ser amada. Mesmo que precise você tem a mim. Lembra, o cão vai continuar latindo. Os dias com ou sem a pessoas serão os mesmos. Você é atriz, garota! Acorda, você é o mundo.


quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

"Eu vivo da arte e o mundo que me sustente"


quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Andei vendo vários blogs que tem como tema a bíblia, Jesus, as lições de Deus e tal. Deu uma vontade enorme de cria um assim, de esquecer esse e ir direto pra um blog novo. Mas não dá pra deixar de lado esse canto, que tem registrado todos os meus sonhos, meus medinhos bobos. Por isso, vez ou outra, terá aqui um bilhete, uma fotografia, um registro. Um sonho;
Mas o plano de fazer algo pra Deus não fica de lado não, nunca! no meu Tumblr, eu voutratar de blogar mais que reblogar, né? hehe

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Das belezas, a mais bela.